sábado, 17 de setembro de 2016

Rubi (1989)





Rubi foi uma telenovela da Positivo exibida entre 02 de março e 30 de novembro de 1989, foi um mágico sucesso, e também foi a segunda novela a ser exibida no horário pós 21h. Mas dessa vez ela teve que enfrentar O Salvador da Pátria e Tieta, e por pouco não enfrenta Vale Tudo, ambas da Rede Globo de tremendo sucesso.

A novela foi uma das mais tocantes e emocionantes já exibidas, não só na minha opinião, mas de muitos (só acho que perde para Portela 2002-2003 hehehe). Fala do amor de uma mãe por sua filha, onde nesse amor, vale tudo, vale a vingança, vale o sacrifício e vale até a morte.

Helena já é uma mãe madura, saiu do emprego de administradora, e lida agora com sua casa e seus afazeres, mas sempre cuidou de sua filha, Emily, com muito carinho. Emily é uma adolescente entrando na juventude, e sua vida é muito intensa, frequenta várias festinhas, e é a líder das garotas na hora da paquera.

Helena não curte muito essa atitude, e sempre tem briga com sua filha. Ao longo da novela, são descobertas emoções e segredos familiares. A novela enfatizou muito os núcleos secundários, algo que não aconteceu muito com as 4 anteriores. E essa também foi a fórmula de sucesso.

A vilã da novela, uma mulher prepotente e arrogante de 48 anos, que engana Emily e Helena, e que faz a barbaridade de levar a moça as drogas. Emily sofre muito, mas se vinga, vira uma mulher, e se torna uma jovem empresária da empresa Rubi. Mas os conflitos não estão no fim.

No último capítulo, uma cena grandiosa, em 30 de novembro de 1989, Emily tenta se suicidar se jogando do topo do edifício vermelho, mas Helena desesperadamente corre e vai ao topo e as duas sozinhas choram e fazem declarações extremamente emocionantes. A noite na São Paulo é intensamente movimentada e tudo dá certo.

Esse foi o encerramento do ciclo das cinco novelas dos anos 80. Aguardem, pois a próxima é de 1991.


Nenhum comentário:

Postar um comentário